domingo, 23 de maio de 2010

Que se passa neste Farwest...mesmo à nossa beirinha?



Mais uma...nesta nossa terrinha....a Oeste...

Recentemente um partido, o BE, da nossa Ovar, traz à luz do dia mais um caso de retirada maciça de inertes da mata...



E para que fique registado que este tipo de eventos culturais ovarenses (recorde-se que este problema constituía uma das matérias abordadas no capítulo 6 do livro "A Praia dos Tubarões") têm que ter explicação, volta a colocar-se a questão:

Será mesmo uma exploração licenciada ou um roubo à descarada?








Se houver moral e consciência dos deveres institucionais, haverá garantidamente uma resposta a esta questão!


2 comentários:

Anónimo disse...

...a ideia com que se fica, é que com este ritmo de extração de inertes, vamos ficar com uma paisagem monótona, em que deixam de haver vales, montes encontas ou nestre caso zonas dunares, tal é a voragem com que roubam e descaracterizam o nosso património ambiental e paisagistico.

Alisios disse...

Olá Álvaro,

parabems pelo teu blog! É incredível que pasen coisas assim ainda nestes días de "desenvolvimento sustentável". Onde quedou o respeto local pelos recursos, pela memoria da Terra e das pessoas?

Jose, desde Jerez (Espanha)